Consegue acertar essas perguntas sobre o Chucky? Faça o Teste!

Chucky

Somente verdadeiros fãs de Chucky irão conseguir ir bem nesse quiz.

Os diversos meios e modos de se desenvolver uma produção de terror, é uma das coisas mais interessantes em meio aos diversos gêneros de narrativa existentes. Aqui, a exploração de técnicas de manipulação de sentimentos do usuário e do telespectador, é levada ao extremo.

Ao conhecer essas técnicas de manipulação, se torna muita mais prático e fácil de se causar o maior nível de desconforto possível no consumidor. Mas você já parou para pensar o porquê de gostarmos de sentir tal desconforto?

Nós nos sentimos em perigo quando coisas perturbadoras são vistas em tela, mas ao raciocinarmos acerca da ficção destes eventos, e em como estamos seguros em comparação aos personagens da trama, sentimos alívio e consequentemente alegria ao nos situarmos de volta realidade.

São muitos os assuntos a serem comentados, analisados  e muitas recomendações a serem feitas, portanto, hoje iremos falar sobre filmes de terror e o uso dos famigerados jumpscares. Preparados para não dormir esta noite? Independente da resposta, vamos lá Seriadores!

Análise Sobre os Jumpscares

Afinal de contas, você sabe o que é um Jump Scare? Este é um método de susto que utiliza de elementos sonoros e visuais, os quais aparecem em cena de maneira repentina e barulhenta, causando surpresa e despertando adrenalina no consumidor.

Um exemplo ótimo para contextualizar essa descrição, é o seguinte: os personagens estão em meio a uma selva, no meio da noite. Tudo está em silencio e ninguém está por perto. Quando de repente, um grupo de morcegos saem voando em frente aos personagens, fazendo muito barulho e ocupando boa parte de sua visibilidade.

Apostamos que vocês se lembram de um exemplo semelhante a este. Essa é a forma mais fácil de assustar alguém, contudo, também é uma das mais criticadas em meio ao gênero de terror.

As Críticas e a Má Utilização

Mas então vocês se questionam, por que estes sustos repentinos são tão criticados? A primeira resposta já foi dita logo acima, simplesmente pois é um método muito simples de se utilizar, ou seja, ele acaba sendo algo sem muita criatividade.

O segundo motivo é a monotonia. Ela é causada pelo uso excessivo do recurso, o que acaba cansando e deixando a obra tão repetitiva, ao ponto de a tornar chata de se consumir.

Há uma diferença entre dar medo e assustar, e com o uso indevido dos jumpscares, o produto acaba deixando de lado o efeito de causar medo, aflição e perturbação, e acaba apenas dando sustos pontuais e muito esquecíveis.

Contudo, a único inimigo em meio aos jumpscares é a sua má utilização. Eles podem sim serem usados, e temos muitos exemplos em que o seu uso foi desenvolvido em uma atmosfera criativa e bem escrita.

Exemplos de Bom Uso

Como dissemos, este recurso de terror pode sim ser usado e temos muitos exemplos em que ele foi bem aproveitado e moldado em cena. Um grande exemplo é a saga Invocação do Mal. Essa é uma saga de filmes que usa e abusa de jumpscares, e em muitos deles, o efeito de amedrontar é causado com sucesso.

Temos duas cenas especificas em mente para exemplificar melhor, uma no primeiro filme, e a outra na sua sequência. No primeiro, temos estabelecido que uma mãe possui o costume de brincar de pique esconde com seus filhos. Mais tarde no filme, ela começa a brincar e procurar por uma das crianças. Para se achar a pessoa escondia, a outra deve seguir suas batidas de palmas.

Ao seguir os sons de palmas da criança, a mãe eventualmente chega ao porão da casa, ao chegar lá, com uma atmosfera aterrorizante sendo escalada a cada passo da mulher, ela acaba sendo presa no local e no escuro. Ela então acende um fosforo para poder enxergar. Neste momento, podemos apenas ver seu rosto sendo iluminado, e o silencio predomina. Quando de repente, duas mãos surgem da escuridão e batem palmas, apagando o fogo de suas mãos.

Agora, no segundo filme, vemos Lorraine Warren em sua casa, e ao chegar em sua sala de leitura, ela se depara com a pintura de uma freira, muito estranha, que seu marido fez. Ela então é atormentada por uma sombra que eventualmente se move para atrás da pintura, na parede. Após alguns segundos de tensão e silêncio, o quadro se desprende da parede, e uma figura o carrega na altura de seu rosto em direção a mulher.

O Segredo é a Dosagem e a Criatividade

Assim como vocês viram nos exemplos que demos acima, e no título desta última parte do texto de hoje, o uso de jumpscares não é algo proibido, é apenas uma coisa que perdeu a sua essência e saiu das graças do povo, por conta da má utilização.

Além disso, temos tido algumas produções, mais recentes, as quais fazem o bom e controlado uso deste recurso, tais como: “Midsommar”, “Hereditário” e “A Bruxa”. E não podemos esquecer de exemplificar clássicos como: “O Iluminado”, “Carrie, A Estranha” e “O Bebê de Rosemary”.

Sem mais enrolações, consegue acertar essas 10 perguntas sobre o Brinquedo Assassino?

Consegue acertar essas perguntas sobre o Chucky? Faça o Teste!

Existe um antigo slogan do Chucky que diz ''Quando as pessoas têm pesadelos, sonham com Freddy Krueger, mas quando Freddy tem pesadelos, sonha com Chucky.''
Quando foi lançado o primeiro filme do Brinquedo Assassino?
Como o boneco ganha a vida?
No Brinquedo Assassino 3, Chucky corre atrás do seu antigo dono Andy na academia militar, mas acaba caindo nas mãos de...
No Brinquedo Assassino 2, Chucky foi reconstruído para desfazer a publicidade negativa.
Qual é o objetivo de Tiffany e Chucky em A Noiva de Chucky?
Chucky e Tiffany teve quantos filhos?
Em A Maldição de Chucky,na cena pós-créditos, uma caixa chega para o apartamento de Andy,dentro está o Chucky, mas Andy o mata com...
Quem mata o Chucky no quinto filme?
O nome verdadeiro de Chucky é Charles Lee Ray

Eae, quantas perguntas você acertou? Comenta pra gente!

+Quiz | Quem você seria no mundo do terror? Descubra agora!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here